Tremor de terra assusta moradores em Paraibuna, SP

Paraibuna – O Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB) confirmou um tremor de terra de 2,5 graus na escala Richter. IPT diz que abalo alcançou 2,9 na escala. Abalo ocorreu por volta de 13h40.

Um tremor de terra assustou os moradores de Paraibuna, no interior de São Paulo (SP), no começo da tarde desta segunda-feira (6). O Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (Obsis/UnB) registrou o tremor, que alcançou 2,5 graus de magnitude na escala Richter por volta das 13h40. Já segundo o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o abalo chegou a 2,9 na escala – que vai até 9. Os bombeiros e Defesa Civil não registraram nenhuma ocorrência na cidade.

O abalo, considerado pequeno, foi captado pelo Obsis em uma estação que fica 8 quilômetros ao norte do centro da cidade. Danos normalmente ocorrem a partir de 4 graus na escala.

Já o sismógrafo da usina Paraibuna, administrado pela Companhia de Energia de São Paulo, registrou um tremor com magnitude de 2,9. A informação é do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

As causas do tremor ainda são desconhecidas, mas não é a primeira vez que Paraibuna registra eventos como esse. O último caso ocorreu em 2013 e o tremor foi de 2,8 graus na escala Richter. Antes, dois abalos foram registrados em 2011.

De acordo com os moradores, o tremor durou apenas alguns segundos. O autônomo Luiz Henrique Rodrigues, que mora no bairro Bela Vista, disse que ficou assustado.

“Foi muito forte,um dos maiores que vivenciei aqui na cidade. Até minha mãe, que não mora comigo me ligou para ver se estava tudo bem, as portas e janelas bateram. Foi rápido, mas assustador”, relatou.

Na casa do aposentado Antônio Rodolfo Dias, no bairro São Guido, também foi possível sentir o tremor. “Minha esposa estava no quarto e começou a gritar se eu estava sentindo o terremoto. Faz 20 anos que moro na cidade e esse foi o mais forte”, contou.

De acordo com pesquisadores, embaixo da represa de Paraibuna existe uma falha geológica. De tempos em tempos, as placas tectônicas se acomodam e por isso ocorrem os tremores.

Deixe seu comentário