Rússia inaugura Centro de Comando Militar gigantesco em Moscou

Esta semana foram divulgadas as fotos que você confere na galeria acima, que mostram o exterior e o interior do novo Centro de Controle de Defesa Nacional (CCDN), instalação que serve como nova central de comando das forças armadas russas. A instalação fica em Moscou, a cerca de 2,5 quilômetros ao sul do Kremlin, e foi construída a partir do antigo prédio do Ministério da Defesa russo, às margens do rio Moskva.

A reforma e a ampliação da estrutura anterior foram feitas em tempo recorde, uma vez que o presidente Vladimir Putin ordenou sua construção em maio de 2013. As autoridades daquele país afirmam que o CCDN é mais poderoso que o Pentágono, que cumpre a mesma função de coordenar os esforços militares nos Estados Unidos.

O complexo possui múltiplas áreas de comando e salas de controle, todas devidamente reforçadas contra possíveis ataques externos. Especula-se que existam também um labirinto de túneis subterrâneos, rotas de transporte e outras estruturas embaixo do edifício, mas não há nada que corrobore isso. Três heliportos servem para facilitar a chegada e a saída dos militares e políticos do centro de comando: um no alto de cada torre e outro flutuante, instalado no rio que corre na frente da construção.

 Poderio bélico

As três principais áreas do prédio massivo são o Centro de Controle de Forças Nucleares Estratégicas, o Centro de Controle de Combate – responsável por analisar ameaças ao país – e o Centro de Controle de Atividades Diárias, que deve lidar com as atividades militares mais gerais. Os computadores utilizados no CCDN são fabricados na Rússia, para evitar qualquer possibilidade de espionagem estrangeira, e todos são conectados a um supercomputador.

Os líderes militares russos afirmam que a supermáquina que analisa e gerencia todos os dados do Centro de Controle de Defesa Nacional é três vezes mais poderosa e com capacidade de armazenamento 15 vezes maior do que a que existe no Pentágono. Além de gerenciar as atividades de comando e controlar as comunicações dentro do complexo, o supercomputador vai gerar informações que serão utilizadas para desenvolver modelos matemáticos com o propósito de criar jogos de guerra.

De acordo com a imprensa russa, outras instalações importantes existem dentro da construção, como centros de comando de combate aéreo, além de áreas para uso da Marinha, do Exército e da Aeronáutica daquele país. Depois de décadas negligenciando a manutenção de suas forças armadas, a Rússia parece ter voltado toda a sua atenção para a militarização ostensiva, mesmo que o país esteja em meio a diversas crises, como a escalada no preço do petróleo, o conflito com a Ucrânia e os bombardeios na Síria.

Fonte: tecmundo

Deixe seu comentário