Mineração Espacial: um futuro bem próximo

Se você pensou que aqueles cenários de filmes futurísticos, com viagens ao espaço e mineração de asteroides estavam longe, tenho que te dizer que você estava enganado. O presidente americano Barack Obama acabou de assinar uma lei que regulamenta a mineração de asteroides nos Estados Unidos, ou seja, reconhece o direito dos cidadãos americanos de terem a propriedade de qualquer recurso de asteroides que eles venham a obter. A lei também encoraja a exploração comercial desses recursos.

Em outras palavras, isso quer dizer que os empreendedores americanos têm segurança jurídica para explorar comercialmente os recursos espaciais. Porém, vale ressaltar que esta legislação americana entra em conflito com os tratados internacionais, em especial o Tratado do Espaço, de 1967, que deixa claro que nenhum país é dono de qualquer corpo celeste.

 

Obama libera mineração em asteróides
Obama libera mineração em asteroides

Mas os Estados Unidos não são a maior potência do mundo à toa! A legislação do país contorna o Tratado do Espaço, alegando que não se pode ter posse sobre os asteroides, mas sim sobre os recursos que venham a ser extraídos deles. O ponto negativo da lei é abrir espaço para uma possível pirataria espacial, onde, ao invés de navios piratas interceptando e roubando cargas, nós teremos naves. Um bom cenário de filme, não é mesmo?

A boa notícia é que, com a lei aprovada, grandes empresários, como os bilionários do Google, Larry Page e Eric Schmidt, e o diretor de Avatar, James Cameron, que demonstraram seu interesse em criar de uma nova empresa de mineração de asteroides, a Planetary Resources, agora têm respaldo legal para começar a agir, o que pode trazer vários avanços nos setores tecnológicos e espaciais. A ideia dos bilionários é extrair matérias-primas como ferro, níquel e até mesmo água dos asteroides.

Outras empresas americanas também se planejaram e se estruturaram para a mineração de asteroides e agora com assinatura de Obama podem começar a trazer este cenário do futuro para mais perto de nós.

Deixe seu comentário