Ataque com caminhão deixa 80 mortos em Nice, no sul da França

França – 80 morreram e 18 estão em estado gravíssimo, diz ministro do Interior.
Atentado aconteceu por volta das 22h30, na festa do Dia da Bastilha.

Um caminhão atropelou diversas pessoas nesta quinta-feira (14) que estavam assistindo à queima de fogos em comemoração ao 14 de Julho, Dia da Bastilha, em Nice, no sul da França, matando dezenas.

O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, afirmou que 80 pessoas morreram e 18 estão em estado de “emergência absoluta”, considerado muito grave.

O presidente francês, François Hollande, disse que o atentado tem “caráter terrorista”. Ele anunciou que vai estender por três meses o estado de emergência no país e ampliar operações na Síria e no Iraque.

O gabinete da Procuradoria de Paris abriu investigação para apurar se o ataque foi mesmo terrorismo. Seria o terceiro ataque terrorista no país em um ano e meio.

O ataque aconteceu no Promenade des Anglais (Passeio dos Ingleses), uma avenida à beira-mar, por volta das 22h30 (17h30 em Brasília). O procurador de Nice, Jean-Michel Prêtre, disse que o veículo percorreu 2 km entre a multidão.

O Ministério do Interior francês confirmou que o motorista foi morto. A AP, citando como fonte o ex-prefeito de Nice e atual presidente da Metrópole Nice-Cote D’Azur, Christian Estrosi, afirmou que o caminhão estava cheio de armas e granadas.

 

Corpos são vistos no chão após atropelamento de caminhão no sul da cidade francesa de Nice (Foto: REUTERS/Eric Gaillard)
Corpos são vistos no chão após caminhão avançar contra a multidão em Nice (Foto: Eric Gaillard / Reuters)

O  jornal “Nice Matin” disse que um de seus repórteres estava no local acompanhando a celebração e relatou que as pessoas correram em várias direções. O clima foi de pânico, já que ninguém sabia se era um acidente ou se o motorista atingiu as pessoas deliberadamente. Várias delas entraram no mar para se proteger.

Algumas testemunhas dizem que a polícia atirou contra o motorista para tentar impedir os atropelamentos e que “ocupantes” do veículo também atiraram, sem precisar quantas pessoas estariam no caminhão.

A identidade do motorista ainda não foi revelada pelas autoridasdes francesas, que também não informaram se o motorista agiu sozinho ou se teve ajuda de outras pessoas.

Táxis que estavam na região transportaram gratuitamente pessoas que tentavam deixar o local logo após o caminhão avançar sobre a multidão.

A polícia montou um perímetro de isolamento e cercou o veículo. A prefeitura de Nice informou que a avenida permanecerá fechada nesta sexta-feira (15).

Boatos
Autoridades francesas pediram que as pessoas não divulguem rumores em redes sociais, depois que alguns posts falaram em supostos reféns em um restaurante e um hotel em Nice e um incêndio em Paris. Todos esses boatos foram desmentidos.

O presidente francês François Hollande, que estava em Avignon (sudeste), voltou a Paris para chefiar a célula de crise montada no ministério do Interior na madrugada de quinta. “A França chorou, está ferida, mas é forte, e sempre será mais forte que os fanáticos que a atacaram hoje”, disse.

O presidente francês disse que decidiu prolongar mais uma vez o estado de exceção, que entrou em vigor após os atentados de novembro de 2015 e seria encerrado em 26 de julho. A Operação Sentinela mobiliza dez mil militares, além de policiais.

Ele ainda afirmou que vai fazer um chamado aos militares da reserva para auxiliar no policiamento do território francês e das fronteiras.

O Twitter lançou a operação #PortesOuvertesNice (Portas Abertas Nice), para que pessoas recebam em suas casas aqueles que ainda tentam se abrigar ou não têm para onde ir de imediato, e o Facebook ativou o status de segurança para que os que estão na cidade confirmem que estão a salvo

Caminhão que atropelou multidão na cidade de Nice, na França, e deixou dezenas de mortos (Foto: Valery Hache/AFP)
Caminhão que atropelou multidão na cidade de Nice, na França, ficou com vidro perfurado por tiros da polícia local (Foto: Valery Hache / AFP Photo)

Nos Estados Unidos, a Casa Branca divulgou um comunicado do presidente Barack Obama, no qual ele diz: “em nome do povo americano, eu condeno nos termos mais fortes o que aparenta ser um horrível atentado terrorista em Nice, França, que matou e feriu dezenas de civis inocentes. Nossos pensamentos e orações estão com as famílias e outros entes queridos dos que foram mortos, e desejamos uma total recuperação para os muitos feridos”.

A conta oficial de Paris no Twitter postou uma mensagem de solidariedade. “Paris está com Nice. Estamos com vocês de todo o coração. Estamos unidos”, diz o texto. A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, também se manifestou em seu perfil: “em nome dos parisienses, nosso mais fraternal apoio ao povo de Nice. Nossas cidades estão unidas”, escreveu.

O presidente em exercício do Brasil, Michel Temer, divulgou um comunicado, no qual diz: “é lamentável que no dia que eternizou a fraternidade como lema do povo francês, um atentado destrua a vida de tantos cidadãos”.

Dia da Bastilha
O Dia da Bastilha é um feriado que comemora, todo dia 14 de julho, a Tomada da Bastilha em 1789, evento decisivo para o início da Revolução Francesa. A bastilha era uma antiga fortaleza usada pela monarquia como prisão.

Indivíduo ferido é atendido no chão após atropelamento de caminhão no sul da cidade francesa de Nice (Foto: REUTERS/Eric Gaillard)
Indivíduo ferido é atendido no chão (Foto: Eric Gaillard / Reuters)

Deixe seu comentário